Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Volta...

16.04.16

ALMA-TRISTE.jpg
Numa das músicas que mais ouço de Diogo Piçarra, como se de um grito se tratasse, ele canta…
Volta!
Com a dor vincada na voz ele canta como que a implorar a alguém que volte, para ele, para os seus braços, para a sua vida.
Ele pede o que muitos de nós pedimos tantas vezes quando vemos alguém partir assim…
Não, não é partir do convívio que se tinha é sim partir para sempre de uma vida que muitos julgam-na como garantida!
É triste o destino que nos espera…
Sonhamos sem saber ao certo se teremos tempo de realizar!
Planeamos sem perceber que afinal o amanhã pode nem sequer estar lá mais para nós!
Até podemos viver felizes, mas a tristeza do fim que nos espera influência essa mesma felicidade que afinal nunca poderá ser vivida na sua plenitude.
Mas mais triste que esse fim, esperamos, o mais longe possível de nós, é a tristeza de vermos partir quem nos acompanha das mais diversas formas.
Um familiar, um amigo, um conhecido, até mesmo aquela pessoa que nos habituamos a ver diariamente e que de repente desaparece-nos da vista.
Quem já não gritou…Volta!
Mas nunca mais voltou?!
Nem mais um sorriso, nem mais um olá, apenas o silêncio!
Um silêncio que magoa, faz chorar, revolta e no fim ainda deixa um rasto de saudade!
Oh que saudade…
A realidade já não me deixa gritar mais, apenas aceitar, porém se gritar de alguma coisa adiantasse, não gritaria volta, mas sim…
Voltem!

Carlos

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2