Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Tem vezes...


Tem vezes,

Sorrio,

Escondo as lágrimas da alma

Tem vezes,

Não reajo,

Escondo a dor que vai lavrando

Tem vezes,

Eu choro, eu grito

Em silêncio, no meu canto

Escondendo de vós

O meu eu verdadeiro!

Tem vezes…

 

Tem vezes,

Luto comigo mesmo

Travo guerras e batalhas.

Perco,

Vencido pelo fracasso

Tem vezes,

Apetece abrir uma fenda

O meu coração arrancar

Sujar as minhas mãos com o mal

Escoar todo o veneno

Que corre por todo o meu corpo

Libertar-me…

Para sempre,

Tem vezes,

 

Tem vezes

Perco as forças

Que julgo ter encontrado

Tem vezes

Depois da batalha travada

Meu corpo prostrado no chão

Perdi-a mais uma vez

Uma guerra que parece eterna

Tem vezes…




Tem vezes

Nada mais resta

Deixar meu corpo caído

Esperar pelo tempo

Que corre sem parar

Tem vezes,

Acredito no mesmo tempo

Não valem de nada

As guerras e batalhas

Tem vezes

Tem vezes eu sei

Vou acordar

Vou olhar o passado

Não será mais

Do que isso mesmo

Passado…

Tem vezes!


O Olhar de Gaybriel...

32 comentários

Comentar post

Pág. 1/4