Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Para ti...

15.08.06


As férias terminavam…ainda assim teimei em olhar-te mais uma vez, certificar-me que o que vivi foi bem real! Despediste-te de mim, olhando-me nos olhos, apertei-te a mão, queria sentir-te novamente! Viraste as costas em direcção ao comboio, e eu, ainda te olhei uma vez mais, mas mantiveste-te firme e não voltaste a olhar para trás! Segui em direcção ao estacionamento e pela terceira vez naquele dia as lágrimas teimaram em fazer-se notar… Cabisbaixo segui o meu caminho pelos túneis da estação, repetindo para mim mesmo, que não era um “Adeus” mas sim um “até já”!

Entrando no carro, sozinho, apercebi-me que desta vez era eu que o tinha de conduzir quando preferia que fosses tu, essa foi a única forma que encontrei, para poder olhar-te imensas vezes nos nossos passeios, durante aqueles dias que passamos juntos! (Isto quando o sono não se apoderava de mim!)

Regressei a casa…

Cansado, deitei-me cedo, acabando por adormecer num instante, sim, foi fácil o adormecer contrastando com o acordar que foi o mais solitário dos últimos dias! Abri os olhos, julguei ter-te ao meu lado, mas logo verifiquei que estava errado, logo vi que já estava em casa, voltei a adormecer por breves momentos, mas logo acordei com um leve toque na minha mão, meu coração julgou seres tu, acelerou, no entanto era eu mesmo que me encontrava com as mãos sobrepostas! Fiquei triste…estava agora longe de ti!

Estava longe em presença, pois o meu coração, esse, cada vez te sentia mais perto!

Foi então que comecei a aperceber-me…

Saí de casa num sábado de manhã, entusiasmado por finalmente passar umas mini férias longe de tudo e de todos, sabia eu que iria estar com alguém que gostava imenso, mas nunca pensei regressar completamente apaixonado por ti, meu “olhar azul”!

Hoje, um dia depois de ter voltado a estar contigo, sinto um vazio enorme em mim, serão as saudades, ou a falta de te ter ao meu lado? As duas coisas…

 

Pedir-te para vires ter comigo, é insistir quando precisas do teu espaço! Por isso me calo…

Falar-te dos meus medos, é repetir o que já foi dito, não te quero chatear! Por isso me calo novamente…

 

Fecho os olhos, encosto-me na cadeira e deixo-me embalar pelos sonhos… quem sabe se depois de tanto sonhar, as respostas não chegam bem do jeito que eu mais quero, num abraço bem apertado e num beijo…daqueles que só tu os sabes dar!

Quero-te do meu lado…não demores!

Tenho muitas saudades…

Gaybriel...

8 comentários

Comentar post