Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Paixão infantil...

22.07.16

Amor e paixao (54).jpg

Aproximou-se do balcão sorrindo, solicitando-me de imediato o pretendido!
Um trintão, que logo me despertou a atenção, reconheci-o, não de agora, mas de há muitos anos! Embora com marcas próprias da idade, acreditei, só podia ser ele!
Tantos anos depois…

Na altura andava na escola primária, estava a terminar a terceira classe. Ele andava na quarta, o que significaria se transitasse para o quinto ano, mudaria de escola. Nunca tinha reparado nele, na altura eu tinha aulas de tarde, ele de manhã, mas houve um dia, bem perto do final do ano, não me lembro porquê, tive de ir à escola pela manhã e é então que me cruzo com ele!
As lembranças continuam a ser ténues, mas sei que prendi o meu olhar no dele e tudo o que senti era diferente. Havia um batimento cardíaco bem diferente, uma adrenalina que não consigo explicar…apaixonei-me foi o que foi!
Ainda há quem diga que os gays, o são porque querem?
Naquele tempo nem sequer sabia o que estava a acontecer comigo e desconhecia por completo o que era ser hétero, gay e afins, tinha apenas 10 anos.
Quis saber mais daquele rapaz que me tinha feito sentir diferente, entusiasmado, com um friozinho na barriga, ou seja, apaixonado. Cheguei a ir mais cedo para a escola para o ver sair das aulas, mas nunca tive coragem de falar com ele e nunca chegamos a brincar juntos.
As férias entretanto chegaram, como não sei, acabei por saber a zona da freguesia em que ele morava e passei essas férias com outros amigos a brincar nessa zona, sempre na esperança de o rever, no entanto, os dias foram passando, as semanas a voar até que Setembro chegou e nunca mais tive sinal de vida dele! Como calculava, mudou de escola com a passagem para o 5º ano…
Sempre me lembrei desta paixoneta com um sorriso, uma paixão infantil como lhe chamo, mas que foi importante para mim, senão não me lembraria dele ao cruzarmo-nos 26 anos depois.

Ainda na dúvida se seria ele, apercebi-me pelo cartão multibanco que o primeiro nome era o mesmo e a empresa que criou tinha sede na mesma zona da freguesia onde ele morava em miúdo!
Está um homem, continua bonito embora sem aquele ar de menino, loirinho e de sorriso encantador como eu o conheci e pelo que percebi pelo facebook dele, casou-se e o terceiro filho acabou de nascer! Sim porque pelo primeiro e último nome do cartão multibanco pesquisei o perfil dele na rede social e não foi complicado de encontrar.
Esta memória não atraiçoa e por muitos anos que passem, as pessoas mais importantes e que de alguma forma mexeram comigo e com a minha vida ficarão gravadas eternamente.

Carlos

 

12 comentários

Comentar post

Pág. 1/2