Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Os meus sentidos...

19.01.08



Exausto, sentei-me no banco frente ao monitor, onde como quem folheia um livro, percorri os inúmeros meses de vida com que já conta este meu cantinho.


Reli o passado, analisei cada vírgula minha, relembrando o meu estado de espírito no momento em que o escrevi. Textos diários que não fugiam muito do mesmo tema, pensamentos descritos dos mais belos sentimentos, os que eu senti, os que eu vivi.


Outros momentos, outros dias, outros tempos, passado, que ficou lá trás!


E hoje?


Hoje raramente me sento frente a uma página em branco, hoje não verto lágrimas em cada texto que eu escrevo, hoje sorrio…hoje não sinto mais a necessidade de escrever, desabafar, gritar as palavras presas em meu peito, hoje simplesmente não escrevo, porque quando o sorriso anuncia felicidade, alegria, o mais importante é aproveitar cada momento ao máximo e guardá-lo eternamente no coração.


Os meus sentidos… os meus sonhos… os meus projectos… hoje são todos realidades com as quais não tenho mais que sofrer, que chorar, gritar por não os ter.


 


Agora dedico as próximas palavras a alguém muito especial, que as lerá concerteza, as mesmas palavras que lhe transmito em todos os meus gestos, em todos os momentos em que estou do seu lado, em todos os momentos em que mesmo ausente penso nele.


 


Peter Pan,


Se amar de verdade é tudo isto que temos vivido, que temos sentido, então quero viver do teu lado eternamente. Apenas passaram quatro meses desde que nos conhecemos e começamos a namorar e sinto que já te conheço há imenso tempo…a nossa cumplicidade, o nosso carinho, o nosso amor, tão bom o que temos vivido.


Admito que nunca soube bem esperar pela minha vez, mas ela chegou, nunca invejei ninguém porque no fundo eu sabia que um dia haverias de chegar e tornar todos os meus dias mais felizes e cheios de motivos para os viver em pleno.


Amo-te muito meu anjo…


Aprendi muito em quatro meses, por isso espero viver contigo para sempre, para que quando partir um dia, possa dizer a sorrir, fui muito feliz do teu lado.


Amo-te Peter Pan…


 


Gaybriel


 

9 comentários

Comentar post