Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

No centro de saúde

 Quando pensamos que as coisas mudam para melhor com o passar do tempo e acabamos por constatar que continua tudo igual…é lamentável!

Na semana passada liguei para a unidade saúde da minha área de residência para tentar marcar uma consulta para nós os dois, acontece que a nossa médica como regressou há pouco da licença de parto encontra-se assoberbada de trabalho o que só nos poderia atender para Novembro. Mas como eu não podia esperar, devido a um mau estar constante num ouvido e muco na garganta sem estar constipado, perguntei como funcionava o sistema das consultas abertas!?
“Ah esteja aqui terça-feira por volta das 13h, faz a sua marcação e entretanto será atendido!”
Assim fiz eu, saí do trabalho por volta das 12h, ainda almocei com o meu menino e lá fui eu para o centro de saúde. Dirijo-me á secretaria e qual não é o meu espanto quando me comunicam que eu era a inscrição nº7.
“Já o nº7!” – Pensei para mim.
Entretanto chegou o nº8 e alguém que estava ao meu lado desabafa:
“Uma sorte se a médica atender metade!”
Assustei-me, perdi eu uma tarde de trabalho para nada?! Será?
Entretanto a médica chegou e percebi que ligou para a secretaria a resmungar o número exagerado de inscrições. Já estava na 12ª.
“Não sei se a doutora vai atender todas as consultas abertas!” – Atira o o funcionário.
Levantou-se um burburinho a fazer lembrar a minha anterior unidade de saúde, numa freguesia quase vizinha onde eu residia com a minha mãe.
“Sempre a mesma coisa, a mesma vergonha!” – Fui ouvindo as pessoas barafustando.
Entretanto lá nos dizem que das 12 inscrições apenas 8 seriam chamadas e as outras quatro teriam de esperar, caso houvesse tempo seriam atendidas, senão tinham de regressar outro dia.
Acham normal? Na verdade eu já estava safo, pois era o número 7, no entanto não podem obrigar uma pessoa doente a permanecer até às 20h na esperança de ser consultado para no fim os mandar embora…’Lamento terá de voltar cá quinta-feira!”
Inadmissível.
Ainda consegui vir às compras, fui a casa tomar banho, voltei à unidade pouco passavam das 16h e tive finalmente a minha consulta por volta das 17h10.
Esta espera até valeu a pena, fiquei a conhecer a minha médica, pois eu apesar de morar cá há 8 anos ainda estava no médico de família da minha anterior área de residência, obrigaram-me a trocar este ano. Gostei do atendimento dela e conclusão, estou com uma infeção no tudo de Eustáquio (canal que liga o ouvido à garganta).
Não fosse a confusão inicial, teria ficado com uma opinião excelente da unidade de saúde, mas assim, lamentavelmente, apenas me leva a crer que contínua tudo igual e dificilmente mudará.

Carlos

2 comentários

Comentar post