Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Não percebo...

ng5066514.jpg

 

 
 
 "Refugiados terão médico de família e não vão pagar taxas moderadoras
Os cerca de 4500 refugiados que Portugal se prepara para receber vão ter médico de família no prazo de uma semana e estarão isentos do pagamento de taxas moderadoras." in JN online


Há coisas que realmente eu não consigo entender, revoltam-me, mas até evito pensar nelas para não ficar mal disposto.
O “Zé da esquina”, perdeu o emprego devido a esta grande crise, consequência disso, entregou a casa ao banco por falta de pagamento e hoje não fosse a ajuda da família estaria a viver debaixo da ponte como aconteceu com muitas famílias por este país desgovernado.
Resignados os “Zés” deste país acabaram por aceitar o infortúnio.
Mas hoje revoltam-se, com razão, com estas notícias que saem.
Fala-se em solidariedade com quem foge da guerra!?
E a solidariedade com os nossos que perderam tudo com a austeridade?
Estou aborrecido com tudo isto, os refugiados vão chegar, ocupar as casas deixadas de vago por quem não as conseguiu pagar, usufruir à partida de luxos que nós demoramos anos a alcançar e ainda vão viver e comer dos nossos impostos.
Não me chamem de insensível…antes sim, realista.
Seria eu, mais a favor, fossem criados campos para refugiados, cuidassem deles, mas apenas até resolverem os problemas nos países de origem.
Se pensam que este fluxo migratório vai terminar com a vinda para Portugal de 4500 refugiados, enganam-se! Num instante estaremos com 10000, 20000 ou mais…
A fatura vamos ser todos nós a pagá-la.
Tenho dito.

Carlos

 

5 comentários

Comentar post