Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Historia de vida para muitos...

12.12.06


Hoje venho-vos falar de um casal…um casal diferente!

Não os vou tratar pelo nome verdadeiro, não tenho essa permissão, mas quero sem dúvida falar deles, deixar aqui o meu testemunho de admiração e aplaudir sobretudo a atitude de ambos perante uma vida… que nunca ninguém disse ser fácil de viver!

Ele é o Manuel, ela a Natália, ambos na casa dos trinta anos, com dois rebentos ainda pequenos, atravessam hoje uma fase mais calma depois da tempestade que se abateu sobre eles há uns meses atrás!

Conheci o Manuel nesta enorme rede virtual. Um dia adiciona-me no Messenger e sem mais nem menos começa a dizer que me acompanha há algum tempo e que se identifica com tudo o que eu escrevo. Desde logo foi pessoa para me oferecer o ombro amigo para que eu pudesse chorar quando me apetecesse…Foi sem dúvida uma pessoa simpática para comigo, acompanhou-me mesmo que virtualmente todo este passado recente de dor e mágoa!

Aos poucos contou-me ele a historia dele…bem, o homem assustou-me!

Começou então por contar que já fora casado e que tinha duas crianças ainda pequenas, estava agora em processo de divórcio! Perguntei o motivo da separação e como é óbvio, o Manuel tinha-se assumido como homossexual perante a esposa e a família, deitando por terra assim um casamento que contava já alguns anos!

Houve um momento em que não soube o que dizer!!!

Tantos homens casados hoje em dia que decidiram partilhar a vida com uma mulher quando no seu intimo o que mais queriam era um homem como companheiro, tantas mulheres que vivem uma mentira…O Manuel era um desses homens, mas quando se viu encurralado, pelas pistas suspeitas que deixava, nada mais pôde fazer do que se assumir e acabar com a historia que ambos, ele e a mulher, tinham iniciado à uma quinzena de anos atrás!

Há pouco tempo, surgiu-me a oportunidade de conhecer o Manuel e a Natália pessoalmente e fiquei deveras encantado com a atitude que existe entre eles os dois!

Eles decidiram que para o bem dos dois e das crianças, depois de um casamento que acabou, deveriam manter a amizade que sempre os uniu… e o que é certo, eles continuam a ver-se diariamente!

Penso para comigo, normalmente uma mulher numa situação destas expulsaria para sempre o homem que a enganou, no entanto admiro a Natália, porque acima de tudo soube medir a situação, soube entender o porquê da mentira, soube entender que são muitos os factores que fazem com que exista tanta mentira, soube entender que não deve ter sido fácil para o Manuel aguentar a pressão durante estes anos todos, acima de tudo soube entender que é a nossa sociedade que faz com que muita gente siga os parâmetros de uma sociedade, só porque dizem ser o “normal”, quando na verdade o que deveria ser normal nesta vida seria regermo-nos todos pelo sentimento mais lindo que podemos sentir, o Amor!

Natália és uma mulher de coragem…

Hoje vivem em casas separadas, no entanto continuam a ver-se, a falar, a educar os dois rebentos lindos que tiveram…são sobretudo grandes amigos! E ao seu jeito, o Manuel continua a amar a Natália, não do jeito que muita gente pensa, mas ao jeito dele, pois todos nós temos a nossa forma de amar quem cruza o nosso caminho!

Manuel, obrigado pelo abraço, obrigado pelos momentos em que me abraçaste, limpaste as minhas lágrimas, (sim, um homem também chora), obrigadas por teres estado ao meu lado. Torço pela tua felicidade!

Natália, mulher de metro e meio, mas sem dúvida com uma historia, uma coragem de fazer ver a muita gente! Admiro-te muito… Peço-te, olha o sol pela manhã, diz para ti própria, passado é passado, o que ficou é bom demais, e hoje não é dia para ser perdido em tristezas, é dia sim para voltar a acreditar que a felicidade não fugiu, apenas se escondeu!

Admiro-vos bastante, espero sinceramente que agora que tudo acalmou, possam seguir a vossa vida, mesmo que em casas separadas, sempre unidos pela amizade e pelo amor que tem pelas vossas crianças! Sois especiais, muita gente precisava de conhecer a vossa história para poderem entender as pessoas com quem convivem diáriamente e sobretudo entenderem-nos a nós que somos chamados de diferentes porque amamos pessoas do mesmo sexo!

Nós não somos diferentes, nós não temos que ser marginalizados, não matamos ninguém, não roubamos, apenas entre quatro paredes, a de nossa casa, dormimos com um homem, partilhamos a nossa vida com um homem, mas amamos como muitos, igual a tantos outros!

Nós não somos diferentes, diferente é quem usa e abusa da palavra preconceito!

O Olhar de Gaybriel...

34 comentários

Comentar post

Pág. 1/4