Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Fugir dos meus medos!


São 20h40 de uma noite que poderia ser tão igual a tantas outras!


Noite amena depois de um dia de domingo quente como que a fazer lembrar aqueles dias de verão que todos nós ansiamos!


Poderia ser uma noite perfeita, para ti talvez será, mas para mim…


Para mim, é apenas o anoitecer de um dia em tudo para esquecer, um dia em que o positivo não vi, um dia onde apenas dei razão aos meus medos, onde tive noção que tudo estava escondido ou adormecido mas que depressa apareceu e me acordou de novo para a realidade que sou, para a realidade em que vivo, a mesma da qual não me consigo livrar!


A noite foi penosa, ainda madrugada os meus medos invadiram os meus sonhos e não fazendo nada para evitar limitei-me a fugir do que realmente eu queria! Fugi de ti…


Palavras perdidas, te fiz ouvir, procurando em ti um entendimento para toda esta minha fuga. Será que me entendeste?


Não fui capaz de largar tudo e olhar em frente, limitei-me a dar razão aos meus medos, será que perdi? Diz-me?


Desculpa…


O dia amanheceu confuso em mim, um misto de arrependimento e tristeza invadiu o meu rosto e assim permaneci durante todo o dia!


Sabes eu queria muito… Mas fugi de ti!


Fugi porque o meu conhecimento sobre mim próprio me fazia adivinhar que o passado poderia repetir-se e isso eu não quero!


Desculpa-me.


Não consegui fugir dos meus medos, mais uma vez os meus medos, até quando os mesmos medos?


Limitei-me a passar o dia em frente ao mar, contemplando o pôr-do-sol, procurei no mar a força para esquecer tudo isto, apagar a noite em claro, apagar em mim que provavelmente hoje te magoei….


Desculpa, mas não consegui fugir dos meus medos!


 


Gaybriel


 

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3