Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

E se fosse consigo?

cl.png

Esta é a pergunta que Conceição Lino faz no seu programa de segunda-feira na SIC!
Para quem não conhece este programa procura mostrar-nos as reacções das pessoas perante as mais diversas situações, como a violência no namoro, a obesidade, o racismo, a homofobia! Então semanalmente, dois ou três actores pegam no tema e encenam-no em plena rua, afim de se perceber qual a reacção do simples anónimo que se cruza… Dá para perceber em muitos aspectos que Portugal ainda tem muito preconceito, muito racismo e xenofobismo.
Ontem o tema foi a homofobia!
Colocaram dois jovens do sexo masculino a trocar caricias numa paragem de autocarro. Ao mesmo tempo uma senhora (actriz) aproxima-se e começa a criticar a cena em que eles se encontram, chegando inclusive a chamar-lhes de aberrações! Muitos dos que assistiram à cena simplesmente se mantiveram em silêncio, outros (os mais velhos) lamentaram a cena, criticaram a forma como a senhora se dirigia a eles, mas nem por isso diziam aceitar a homossexualidade, outros (também mais velhos) criticaram e ajudaram a julgar os jovens. No entanto, há sempre uma esperança, foi bonito perceber que os mais jovens estão mais conscientes para esta realidade e insurgiram-se a criticar a atitude preconceituosa daquela senhora.
Depois da encenação entre dois rapazes, veio a vez das raparigas. As reacções foram idênticas, apesar de ter ficado chocado ao ouvir um homem dizer que aceitaria mais depressa duas raparigas a trocar caricias do que dois homens! Enfim…
Por entre as encenações, casos reais deram os seus testemunhos. Gostei de perceber que existem famílias, como a minha que aceitaram a homossexualidade dos filhos sem tentar leva-los a um psicólogo, psiquiatra ou afins!
Sinceramente, não sinto necessidade de andar de mãos dadas na rua com o meu gajo, nem andar aos beijos em público! Isso faz parte da minha vida privada. Até porque reza a história de que muitos beijos e amasso na rua, em casa muita porrada há para dar! No entanto já presenciei em pleno centro do Porto dois rapazes de mãos dadas e não me incomodou minimamente.
Se as pessoas se preocupassem mais com as suas vidas e lutassem por serem mais felizes e fazerem felizes os que lhe são mais próximos, não teriam tempo de apontar o dedo a terceiros e o mundo seria então um lugar ainda mais maravilhoso para se viver!

Carlos

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3