Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Dialogando

06.09.06


Sair de casa, espairecer, distrair-me, para mim são as palavras de ordem neste momento… Assim, ontem à noite decidi ir tomar café com um colega.

Depois de já termos tomado o referido café:

Gil (nome fictício)- Então fala-me mais de ti!

Gaybriel – Que mais queres saber?

Gil – O que quiseres contar!

Gaybriel – Já te falei até demais sobre mim, já deves estar farto de me ouvires…

Gil – Nada disso! É agradável conversar contigo. Vamos sair daqui, vamos dar uma volta a pé…

Gaybriel- Porque não?

 O frio fazia-se sentir, não me estava a sentir muito bem, optamos por ir dar uma volta de carro.

Gil – O que faz um rapaz tão bonito e simpático como tu ainda solteiro?

Gaybriel – Quanto ao simpático aceito, agora retira o bonito…

Gil – Não sejas assim…

Gaybriel – É a verdade…

Gil – Mas então porquê ainda solteiro?

Gaybriel – Por tudo aquilo que já te falei no café! Acho que as pessoas hoje em dia tem imenso medo de assumirem aquilo que sentem e arriscar!

Gil – Mas nem todos somos iguais…

Gaybriel – Acredito… Eu mesmo, penso diferente! Arriscaria tudo em prol de um amor verdadeiro!

Gil – Arriscavas?

Gaybriel – Sim, porque não?

Gil – Como te sentes aqui ao meu lado?

Confesso ter-me sentido desconfortável com a pergunta, mas:

Gaybriel – Sinto-me bem , de outra forma não estaria aqui!

Gil – Hum…ok! Sinto-te muito distante no olhar, por vezes acho que não estás à vontade aqui ao meu lado!

Gaybriel – Eu sou assim, a minha cabeça está em muitos lugares ao mesmo tempo!

Gil – E onde está ela agora?

Gaybriel – Não vou comentar!

Gil – Ainda não te vi sorrir…

Silêncio….

Gaybriel – Vamos embora!

Gil – Já?

Gaybriel – Sim…

Gil – E o teu coração? Como está?

Gaybriel – Bom…e recomenda-se!

Gil – Tens alguém?

 Silêncio…

Gil – Ok, já percebi, não precisas de responder!

Gaybriel - Não me leves a mal…

Gil – És muito misterioso e esse teu olhar revela alguma mágoa!

Gaybriel – Não vou comentar…

Gil – Posso tentar ajudar-te?

Gaybriel – Já ajudas ao deixares-me tomar café contigo, saí de casa!

Gil – Estou a falar do teu coração? Deixas-me tentar apagar a mágoa que existe nele?

Gaybriel – Mas não existe mágoa...apenas desilusão comigo mesmo!

Gil – Gosto do teu jeito tímido…

Começo a sentir-me bastante desconfortável…

Gaybriel - Vamos embora…

Gil – Mas eu…

Gaybriel – Gil, por favor, não insistas!

Gil – Então o teu coração não está disponível?

Eu sorri…

Gaybriel- Tranquei o meu coração há pouco tempo atrás!

Gil – Temos poeta…

Gaybriel – Peguei nas chaves e lancei-as ao mar…

Gil – Agora é que me lixaste, não sei nadar…

Gargalhada geral…

Gaybriel – Aprende…é sempre bom!

Gil – Depois posso procurar as chaves!

Gaybriel – Deixemo-nos de parvoíces, Gil, tomei uma decisão na minha vida, vou respeita-la! Enquanto não estiver de bem comigo mesmo, não vou entrar em mais joguinhos!

Gil – Desculpa…

Gaybriel- Não tens que pedir desculpas!

Gil – Quero ver-te sorrir…

Gaybriel – Vamos embora… Tomamos café um dia destes! Sábado à tarde, podes?

Gil – Achas que vou estar tanto tempo à espera para te ver?

Gaybriel – Depois falamos melhor…

Saio do carro, constrangido com toda esta situação…Melhor assim!

 

Não posso, nem quero criar ilusões a ninguém! Bastou-me a mim criar uma ilusão em volta de uma realidade que afinal não passou de um sonho! Deixei que me tocassem no coração, atingiu-me a alma também, não tive cuidado e as impressões digitais ficaram bem vincadas! Preciso de tempo agora, preciso de aprender a viver de bem comigo mesmo, tenho que aprender a gostar mais de mim! Um dia, que não será tão próximo, quem sabe não indicarei eu próprio o local exacto onde lancei as chaves com que enclausurei o meu coração! Neste momento é de amigos ao meu lado que eu preciso!

Mais uma vez morrendo de saudades … (tu sabes que é de ti olhar...)

 

Gaybriel

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2