Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Dá-me a mão...

14.09.16

i-found-the-silence-4__880.jpg

Caminhei contigo de mãos dadas meses a fio num passado bem distante.
Juntos percorremos as ruas e avenidas de uma vida limitada pelo abismo que tantas vezes acreditei ter sido o meu destino. Tantas vezes te mandei embora, te injuriei, te reclamei, mas tu ficaste ali fazendo-me sentir cada vez pior. Na altura não precisava de ti, causavas-me dor, mágoa, revolta. Deitava-me contigo, levantava-me e tu sempre ali…
Triste foi esse passado contigo a meu lado!
E hoje?
Hoje que já não existes mais, imploro por ti, pela tua presença.
Não, não preciso de ti o tempo inteiro, apenas o suficiente para me recompor, para me reencontrar, para chorar, para perceber que ainda faz sentido!
Preciso de ti, para poder sentir a falta, sentir saudade, para colocar tudo no devido lugar, como estava, como nunca devia ter sido mexido.
Dá-me a mão e leva-me de novo contigo, por aí, faz-me entender, separar as coisas.
Lembra-me do homem que sou, que já não tenho idade, cuida de mim e não me deixes cair de vez no abismo que tantas vezes julguei ser a única saída.
Porque ainda quero acreditar!
Dá-me a mão, devolve-me o espaço e o tempo, deixa que me encontre de novo.
Não por muito tempo, volta e dá-me a mão solidão!

Carlos  

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2