Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Coffee Break com...Sr. Solitário

daily-language-practice-8-ways-to-learn-a-language
- E porque à quarta-feira é dia de Coffee Break, para um primeiro café convidei o Sr. Solitário...
- Olá a todos. Sou o Sr. Solitário e hoje estou aqui para um Coffee Break com o Carlos para que todos vocês conheçam mais um pouco sobre mim. Não tomo café, pode ser uma cevada para mim, por favor. Vamos a isso!
- Olá Solitário, obrigado por aceitares esta pausa nos teus afazeres para tomares então uma cevada comigo, claro que pode ser uma cevada, quero que te sintas à vontade e não incomodado com as minhas perguntas pois só vais responder ao que quiseres. No entanto o pretendido é fazer com que te conheçamos melhor…
Preparado?
-Sim...
-Nome?
-Sr. Solitário (para os amigos da blogosfera, Sol).
-Idade?
-30 anos e já a sofrer as consequências da idade! Sinto-me velho!! :D
-Signo?
-Touro legítimo! Tenho todas as características do signo Touro, todas mesmo!
-Comida favorita?
-McDonald's!! Sei que faz mal mas não consigo resistir, é tão bom!
-Doce ou salgado?
-Depende dos dias... Já fui mais de doces, agora gosto bem mais de salgados. Um bacalhau bem salgadinho hummm já fico com fome só de pensar.
-Frio ou quente?
-Frio. Detesto o calor, não suporto. Estes dias tenho andado num estado vegetativo.
-Verão ou Inverno?
-Inverno.
-Viajarias para onde agora se pudesses?
-Paris. É a minha cidade de sonho que ainda não conheço. Nunca saí de Portugal.
-Sozinho ou acompanhado?
-Acompanhado claro!
-Um medo?
-Galinhas e muitas outras aves. Pavor mesmo!
-O que te faz sentir raiva?
-Faltas de respeito. Não suporto!
-Um defeito teu?
-Ui tantos! Mas essencialmente sou muito teimoso.
-Uma qualidade tua?
-Divertido. Quem estiver comigo e se eu estiver bem disposto, garanto umas boas gargalhadas e não tenho medo de fazer figuras tristes.
-Quais as pessoas mais importantes na tua vida?
-A minha mãe, as minhas irmãs e a minha sobrinha de quase 3 anos.
 -Namoras?
-Não.
 -Todos nós já conhecemos a tua orientação sexual, porque sentiste necessidade de o assumir perante nós?
-Para poder ser eu próprio, sem filtros, sem segredos. Essencialmente para poder desabafar à vontade e como tenho um pseudónimo, fica mais fácil.
-Como e quando percebeste que eras homossexual?
-Desde cedo percebi que era diferente. Em criança gostava de brincar com bonecas, gostava de ver as novelas, emocionava-me com facilidade. Na escola, sofri muito de bullying por parte dos meus colegas por ter alguns tiques femininos e andar sempre com as meninas. Se dissesse um "ai" era chamado de paneleiro, bichona, bicha. As aulas de educação física eram um horror para mim, via os meus colegas nus e por vezes não conseguia reprimir os meus desejos, uma autêntica tortura.
Fui crescendo e cheguei a namorar com algumas raparigas. No entanto, houve um dia em que senti curiosidade em falar com um rapaz gay e a conversa correu muito bem. Contudo, só queria amizade, pois tinha medo e sentia rejeição, eu não queria ser assim.
Certo dia, uma namorada minha disse-me que eu podia apalpa-la à vontade, para não ter medo e nesse dia percebi que não era aquilo que eu queria, não gostava do que estava a fazer. Nunca tive relações sexuais com uma rapariga.
Perdi a minha virgindade só aos 23 anos e, a partir daí aceitei-me, e sou feliz assim.
-Já contaste aos teus pais?
-Não contei. Os meus pais são divorciados há muitos anos, sempre vivi com a minha mãe. A minha mãe descobriu quando me via a sair com rapazes. O meu pai não sabe e penso que nunca saberá, não por mim, pois tenho receio da reação dele. Não é que vá mudar alguma coisa na minha vida, só não quero que ele se afaste de mim novamente.
-Como reagiram?
-A minha mãe nesse dia ligou-me e disse-me que se eu quisesse assumir-me teria de o fazer fora de casa dela. Sim, a minha mãe quase me expulsou de casa quando descobriu. Deixou de falar comigo durante muito tempo. Penso que sentia vergonha de mim, por causa da mentalidade das pessoas, dos vizinhos, dos familiares, até que um dia um tio meu lhe disse que isso era uma coisa normal e que ela teria de aceitar, que não havia problema nenhum, que existe tantos assim. A partir daí ela pôs de lado o assunto e damo-nos bem até hoje. Mãe é mãe e uma mãe ama sempre um filho. O amor cura tudo. Eu penso assim.
-Sentiste algum tipo de preconceito por parte deles?
-Não diria preconceito. Diria antes falta de conhecimento e vergonha alheia. A minha mãe hoje prefere não falar no assunto. E eu compreendo-a.
 -E os teus amigos?
-Já fui alvo de preconceito muitas vezes e de muito tipo. Atualmente nem tanto, mas há uns anos atrás sim. Tinha muitos amigos que deixaram de falar comigo quando souberam, passam por mim e fazem de conta que não me conhecem. Uns porque não aceitam, outros porque têm receio de serem chamados de gays por se darem bem comigo. Isso entristece-me um pouco, mas eu sou como sou e os verdadeiros amigos ficaram comigo e falam abertamente sobre o assunto.
-Qual a maior loucura que já fizeste por amor?
-Automutilação. Arrependo-me imenso disso, estava tão desesperado por ter sido trocado por outro que, para chamar a sua atenção, cortei-me num braço com um x-ato. Disse-lhe o que fiz e nunca mais me esqueço da mensagem que ele me mandou, nunca mais! "Ai cortaste-te? Que lindo! Olha corta-te mais!". A partir desse dia percebi que aquilo não era amor, eu não podia amar um homem tão estúpido. E felizmente consegui seguir com a minha vida. Sabes Carlos acho que nunca amei na vida, deixei de acreditar no amor. Por isso mesmo é que sou o Sr. Solitário porque não deixo que ninguém entre na minha vida, não dou oportunidades, tenho medo, medo de amar e sofrer depois.
-Lugar mais inusitado onde já fizeste amor?
Na casa de banho de um centro comercial, e mais não digo :D
-Maior vergonha na vida por que passaste?
Quando fui apanhado pela GNR em pleno ato sexual! Nunca senti tanta vergonha na minha vida!!
-Maior arrependimento?
-Ter me entregado demais a quem não merecia.
- Alguma vez foste traído ou traíste?
-Já fui traído e já traí. Amor com amor se paga.
- Se visses uma traição no teu núcleo de amigos, denunciavas?
-Eu sei de uma grande traição mas não tenho coragem de a denunciar. Porque sei que vai ser um escândalo enorme e eu não quero me envolver nisso!
- Algo obscuro sobre a tua personalidade?
-Sofro de um Transtorno Obsessivo Compulsivo.
- Mudarias alguma coisa em ti, na tua personalidade e/ou corpo?
-Gostava de mudar imensa coisa. Sou muito feio, embora me digam o contrário. Sou bastante magro e tenho muitos complexos com isso. Gostava muito de engordar mais uns quilos e já tentei de tudo, mas não consigo.
Eu tenho uma personalidade muito forte, ao ponto de ser tão divertido num dia, como no dia a seguir estou super mal disposto e não quero que nem falem comigo. Gostava de mudar isso e chegar a um meio termo.
-Blogs ou facebook?
-Blogs, sem dúvida! Conheci este mundo à pouco tempo e adoro-o! Já fiz imensos amigos por cá e, a cada dia que passa, o blog toma proporções gigantes que até tenho receio até onde possa chegar.
- De onde vem a inspiração para escreveres no blog?
-De muito lado!! Repentinamente. Utilizo muito a aplicação "bloco de notas" para apontar as minhas ideias, porque quando vem uma, vêm muitas outras em catadupa. Mas essa inspiração nem todos os dias a tenho, por isso é que uso muito o agendamento de posts.
-Resumidamente escreve um texto de incentivo para que as pessoas que não te conhecem visitem e comentem o teu espaço!
-Convido então a todas as pessoas que gostam de ler histórias, memórias e alguns disparates, a visitarem o meu cantinho pois serão muito bem vindas e recebidas com um grande sorriso estampado no rosto.
-Obrigado Sol por este bocadinho, por teres aberto esta série de "Coffee Break", as tuas respostas em nada alteraram a forma como já te conheço, um rapaz humilde com um passado recheado de mágoa e dor que ainda hoje deixa marcas. Sabes por estes dias, no blog da Only one girl perguntava qual o meu segredo da vida...e eu respondi ACREDITAR, porque só acreditando existirá vontade de seguir em frente! Por isso nunca deixes de acreditar em ti e no futuro, pois ao virar da esquina poderá estar a tão almejada felicidade, estabilidade ou até o realizar dos teus sonhos.
Mais uma vez obrigado Sol, vemo-nos por aí, quem sabe não tomaremos desta vez um chá? Um abraço.

Quem mais quer tomar um café comigo, não esperem pelo convite, aceito que se façam de convidados também! Não esperem perguntas fáceis...
O Coffee Break regressa quarta-feira!

Carlos

37 comentários

Comentar post

Pág. 1/2