Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Certos clientes...

Eu sei que não podemos generalizar, mas isto há pessoas capazes de tudo!
Onde trabalho e exerço a função de encarregado, estes dias aconteceu uma situação caricata que só com o acesso que temos à vídeo vigilância nos apercebemos do que se sucedeu.
Um cliente chegou ao balcão e pediu um maço de cigarros, o funcionário de caixa deu-lhe o maço, mas pousou-o no balcão visto o cliente estar entretido a mexer na carteira. Como já tinha recebido o dinheiro, o meu colega limitou-se a fazer o troco, entregou-o ao cliente e relembrou-o do tabaco empurrando-o para mais perto.
Mas o cliente completamente absorvido pelo que estava a fazer, pegou no dinheiro, virou costas e deixou ficar o maço.
O cliente seguinte, chega ao balcão e pede também um maço de tabaco.
Inconscientemente o meu colega entrega-lhe o tabaco e coloca-o ao lado do maço deixado ficar esquecido, não se tendo apercebido da existência do mesmo.
O cliente repara que ao invés de um tem dois maços no balcão e pega neles, olhando sempre desconfiado do que se estava a passar. Pediu mais alguma coisa, pagou, recebeu o troco e pôs-se a andar, não vá alguém ter reparado.
Tudo isto apercebemo-nos porque, um quarto de hora depois o primeiro cliente veio perguntar se tinha deixado ficar o maço dele. Respondemos que não, o cliente ainda referiu talvez o ter perdido no trajeto para o carro e saiu.
Nisso entro eu em ação e questionei o meu colega, porque não verificarmos as filmagens?
Assim foi…
Conclusão, achei de muito mau tom o que o cliente fez, pegou inadvertidamente num maço de tabaco que não era dele, tabaco esse que ainda poderia ser da propriedade do estabelecimento e nada fez para nos chamar a atenção que o mesmo estava ali.
Assim, no dia seguinte chamei a atenção do cliente que “perdeu” o maço do que realmente se tinha passado. Pediu para que não nos aborrecêssemos com isso. Mas como não sou pessoa de ficar calado, hoje o mesmo cliente que “roubou” o maço veio cá novamente e eu educadamente e colocando a culpa do nosso lado, falei com ele!
“Peço desculpa, mas na quarta-feira, o meu colega fez confusão e deu-lhe dois maços de tabaco ao invés de um!”
O cliente ainda reclamou que pagou os dois, mas eu reforcei a minha posição e falei-lhe das câmaras e do valor que pagou e ele lá liquidou o tabaco que levou consigo.
Não podia deixar passar em branco.
Assim apercebeu-se que não andamos a dormir, que temos câmaras e que aqui não pode mais repetir a situação. Talvez lhe sirva de lição…
As pessoas não tem mesmo noção.

Carlos

3 comentários

Comentar post