Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café em Grão

Ao Gaybriel - “Da solidão para a felicidade…”

22.11.07


 


Fazia eu tantos planos, sonhos e mais sonhos quando recebo uma mensagem de alguém especial dizendo para não criar mais ilusões e seguir com a minha vida, pois com ele jamais teria o que eu mais sonhava... Resolvemos então continuar com a nossa amizade, a mesma que tínhamos construído desde o início e que eu teimava em fazer com que se transformasse em algo mais forte…sem sucesso!


Começava então nesse momento o meu martírio, o meu sofrimento.


Foram dias e dias muito tristes, lágrimas choradas enquanto teimava em ouvir uma vez mais a voz dele ao telefone…sem sorte alguma! Agarrava-me então à foto dele e continuava o meu pranto, acabando por adormecer ao som da música que marcou a minha vida naquele tempo, naqueles dias, naqueles meses.


O tempo foi passando e aos poucos percebi que não valia mais a pena chorar, não valia mais a pena prender-me ao que nunca foi meu.


Chegaram as férias e com elas agradáveis dias de praia, onde aproveitei para descansar e secar todas as lágrimas que ainda pudesse chorar o meu coração!


O regresso ao trabalho aconteceu no início de Setembro, mais optimista encarei os meus dias sorrindo, acreditando que o futuro me poderia oferecer muitas coisas boas…e não é que passadas duas semanas encontrei um anjo, um anjo chamado Gaybriel!?


Muito a medo, trocamos algumas mensagens, falei de mim, falou imenso dele, o interesse foi mútuo…até que resolvi surpreende-lo à porta do prédio dele! Sem contar e enquanto ele tomava café com uma amiga, apareci e finalmente fiquei a conhecer aquele a quem hoje posso chamar de amor, de amigo, companheiro. É com ele que vivi dois meses fantásticos onde a paixão, a sede de viver muito e muito mais me fazem acreditar que o futuro que nos espera será sem dúvida o melhor presente com que alguma vez sonhei.


 


Gaybriel eu amo-te…


 


Do lado dele estive num dos momentos mais importantes, no lançamento do livro “No silêncio dos meus sentidos”, onde presenciei a felicidade naquele olhar de anjo, onde também acabei por conhecer todos os amigos dele, hoje também meus amigos e onde também conheci as irmãs e a sobrinha dele (com as quais pude estar recentemente)…uma noite memorável, um ambiente fantástico, um livro que com sucesso ou não poderá marcar o inicio de uma carreira de escritor. Quem sabe um dia não escreveremos os dois a história do nosso amor?!


Do lado dele, com os amigos dele, os meus dias de tristeza e mágoa já lá vão…


Amigos, hoje comuns, falaram-me que nunca o viram a sorrir assim.


É caso para dizer:


 


A solidão já lá vai…olá felicidade!


 


Amo-te Gaybriel…


 


O teu Peter-Pan


 

32 comentários

Comentar post

Pág. 1/4